Inverno Europeu | O que vestir para suportar o frio intenso

Em meados de novembro, outono no Hemisfério Norte, já faz frio de intensidade moderada na maioria dos países europeus, com temperaturas que, a depender da chegada de frentes frias, podem oscilar entre zero a dez ou doze graus.

Mas o viajante mais friorento não precisa temer as baixas temperaturas, pois vestindo-se adequadamente, não sentirá na pele os rigores do inverno.

Indicamos, para locais e épocas cujas temperaturas variem entre a marca mencionada acima, o uso de conjuntos térmicos, que são usados como a primeira camada de roupa em contato com a pele. Aliás, para que o tecido térmico entre em ação, é essencial vestir a peça diretamente em contato com o corpo.

Adquirimos nossos conjuntos Artic na loja Trilhas de Minas (http://www.lojatrilhasdeminas.com.br/), altamente especializada em artigos para montanhismo e esportes de aventura.

O melhor desses conjuntos térmicos é que eles permitem a transpiração do corpo, evitando que o suor deixe-os úmidos e mantendo a temperatura corporal estável. A maior praticidade, contudo, deve-se ao seu tratamento bacteriostático a base de íons de prata, que bloqueia a ação de bactérias, impedindo a formação de odor. Conforme orientações do fabricante, o conjunto pode ser utilizado vários dias seguidos sem ser lavado, facilitando a vida do viajante.

Logo acima do conjunto térmico, vestimos blusas de manga comprida de malha da Lupo, algumas 100% algodão, outras de tecido misto. Em alguns dias, foi possível suportar uma friagem de seis a oito graus colocando por cima dessas camadas apenas um sobretudo de lã ou parca, doudone, e afins.

Em outros dias, cujas temperaturas marcaram cerca de quatro, cinco graus, acrescentamos por cima das blusas de manga comprida um suéter de lã bem espesso, e por cima, o sobretudo.

É importante estar vestido, na segunda camada, com uma peça apresentável caso seja necessário tirar o casaco e o suéter, pois os ambientes internos invariavelmente contam com aquecedor. Assim, costuma-se dizer que a vestimenta de inverno segue o padrão “cebola”: roupas que são vestidas em camadas e que vão sendo retiradas (descascadas), conforme a temperatura aumenta.

Houve dias em que saí do hotel sem blusa térmica, que por tê-la usado nos dias anteriores, julguei que não estivesse tão frio assim. Ledo engano. Nos dias em que não a vesti, praticamente congelei.

Também não foi boa idéia menosprezar o poder do sobretudo: nos dias em que o substituí por um simples casaco de couro, quase tive uma hipotermia.

A parte de baixo da vestimenta era basicamente a calça térmica e por cima uma legging ou calça jeans, e meias de lã, também da Lupo, não muito grossas, para aquecer os pés.

Alguns viajantes não recomendam levar calça jeans para viagens em que vai ser preciso percorrer grandes distâncias a pé, devido à pouca mobilidade proporcionada pelo tecido. Ousamos dizer que hoje isso não é mais empecilho, uma vez que já existem no mercado calças que são de jeans por fora, mas cujo avesso é de moletom ou tecidos flanelados, proporcionando bastante conforto e aquecimento. Trabalham com esse tipo de calça a Forever21 (somente na coleção de inverno) e também a Ellus (todas as coleções), com o seu festejado e tecnológico Ellus Jogging Denim.

Finalizando, é claro que as luvas e o gorro são itens essenciais para compor o visual e proteger partes extremamente sensíveis, tornando-nos menos expostos ao vento. Os lenços, pashminas e cachecóis ocupam pouco espaço na mala e garantem a sensação de usar a cada dia um look diferente.

Sugestão de itens para o guarda-roupa feminino em uma viagem de 15 dias pela Europa no inverno:

  • 01 conjunto térmico
  • 01 calça legging
  • 01 calça jeans
  • 05 blusas de manga comprida de malha
  • 03 suéteres de lã
  • 01 vestido de lã
  • 01 sobretudo de cor neutra
  • 01 gorro
  • 01 par de luvas
  • cachecóis
  • meias e underware a critério do viajante.

Por Letícia, do casal de mineiros de BH que acredita que viajar é um jeito divertido de conhecer outras culturas, com muita fotografia, mapas riscados, planos feitos, além de vários contos e diários conquistados e compartilhados.

:: E-mail :: contato@cidadesdeoutrora.com :: Instagran: @cidadesdeoutrora

:: Os comentários publicados são de responsabilidade integral de seus autores e não representam a opinião deste blog. Observando que não são permitidas mensagens com propagandas ou conteúdos ofensivos e desrespeitosos. ::

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s