Um olhar pelo planejamento da viagem

Conhecer uma cidade histórica e caminhar por suas ruas nos leva a um caráter bem exploratório. Algo do novo, do inusitado, do admirável. Mesmo que você já tenha estado naquelas esquinas, nas pontes e construções, pelos olhos de outros, como blogueiros, fotógrafos, revistas, sites ou mesmo pelo olhar de amigos.  Não deixa de ser surpreendente ainda sim, admirar aquela ruína ou aquele local repletos de contexto e presente no dia a dia de moradores de cidades de outrora.

Belas paisagens contrastam com belos detalhes, reluzentes metais a oxidar novamente pelo tempo que virá. Assim, pontos de vistas são construídos e reconstruídos pelas lentes de câmeras, sejam celulares ou profissionais. Pontos tidos como turísticos não devem e nem podem serem desprezados apenas por sua popularidade, pois têm e sempre terão aquele significado encarnado na história dos que o ergueram.

Meu avô já dizia: O melhor da viagem é esperar por ela!

Uma viagem curta ou longa, não importa. A gratuidade da experiência, não medida monetariamente, está na oportunidade da pré-informação sobre. Viajar por viajar, conhecer por conhecer. Ir por ir. Se tudo isso foi sem saber, pode ter sido gratuita.

Se planejada, ganha-se tanto na otimização de tempo para destinos imperdíveis, como as chamadas rotas, como no aproveitamento da transposição da informação em realidade, pois aí sim, aquela ponte ou rua, aquela casa ou o castelo, revelam seus significados.

Transparecem conhecimentos e assim uma estória vira de fato uma história, futura da passada. Por isso a importância da pesquisa, o reconhecimento do conhecimento prévio como forma de experiência cultural além de turística, não importando sua origem. Seja uma pesquisa pronta, com guias locais, ou apurada por inúmeros clicks do mouse, com meses antes de planejamento, com guias riscados e mapas traçados.

Um planejamento personalizado ou um planejamento instantaneamente comprado. Não importa. Importe-se em saber antes pois neste caso, o spoiler aqui é recomendado.

Imagem: Castelo de Neuschwanstein – Foto Crédito: Cristiano Morley

Por Cristiano Morley, do casal de mineiros de BH que acredita que viajar é um jeito divertido de conhecer outras culturas, com muita fotografia, mapas riscados, planos feitos, além de vários contos e diários conquistados e compartilhados.

:: E-mail :: contato@cidadesdeoutrora.com :: Instagran: @cidadesdeoutrora

:: Os comentários publicados são de responsabilidade integral de seus autores e não representam a opinião deste blog. Observando que não são permitidas mensagens com propagandas ou conteúdos ofensivos e desrespeitosos. ::

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s